HOME/NEWS        PORTFOLIO        PORTRAITS        AYUMI&VÍTOR  

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Kid Creatures
































Meu sobrinho Alexandre "Lelê" criou um super-monstro...
Fiz a minha versão! Valeu, Lelê!






















segunda-feira, janeiro 29, 2007

Sem Título






















Não consegui dar um título a esse desenho...nem o que dizer sobre ele...alguém tem alguma idéia?

O cabelo não é mais o mesmo. Alguns quilos a mais. Mas o velho "Moz" continua em ótima forma musical! Seu oitavo álbum solo segue a linha do anterior "You Are The Quarry", cheio de belas canções. Irretocável! Imperdível! Tá...tá...sei que já começou a virar coisa de fã...

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Harry Potter






















Harry Potter pro Teima No Tema.
Grafite, aquarela e lápis de cor.

O mundo não é tão ruim...
Faca - Ronaldo Correia de Brito
Dance, Dance, Dance - Haruki Murakami
Deuses Americanos - Neil Gaiman


terça-feira, janeiro 16, 2007

Gil Scott-Heron






















2007!Ano Novo! Vida Nova!
Todo início de ano novas metas são traçadas, novos objetivos com a promessa de pelo menos tentar realizá-los. Uma das promessas que fiz para este novo ano é ler mais! Diminuir a quantidade de livros "não-lidos" do enorme monte que se formou durante os últimos anos sem tempo pra leitura.
"Deuses Americanos" de Neil Gaiman, a série em quadrinhos "I602", "Buda" de Osamu Tezuka, "Heavier Than Heaven" ;a biografia de Kurt Cobain, são alguns deles.
Começarei com o livro "Abutre" do cantor, poeta, ficcionista, pianista e compositor norte-americano Gill Scott-Heron. Lançado originalmente em 1970, foi seu primeiro romance.
Uma curiosidade: meses depois de lançar o livro, acompanhado por percurssionistas, Scott-Heron gravou alguns de seus poemas no disco " A New Black Poet: Small Talk at 125th & Lenox". Neste álbum estão os fundamentos do que mais tarde seria conhecido como rhythm and poetry, o rap.
Grafite, aquarela, pastel seco e lápis de cor.

Neste livro, a visão aguda do Gil apenas saído da adolecência. Narrado alternadamente por vários personagens, Gil - e a sua geração dilacerada -está em todos eles. Spade ( seu nome hammetiano ) é o durão da área, que acaba compactuando por comodismo com os negócios do tráfico. Seu contraponto é o adolescente Junior Jones, no fundo um medroso e tímido que se faz de valente. Outro eixo é dado pelo irmão Tommy Hall, o Afro, militante de uma organização negra assombrado pela iminência da ação armada, e pelo "I.Q", aliás Ivan Quinn, intelectual brilhante e aventureiro sexual que esconde sua perplexidade atrás de citações filosóficas em cascatas.

Estou curtindo...Minha filha completou 1 ano! Mudanças, descobertas e muito aprendizado pra todos nós. Como um "serzinho" tão pequeno e frágil, pode te fazer sentir tanto orgulho e alegria ao pronunciar uma única sílaba qualquer?

sexta-feira, janeiro 05, 2007

Spectreman






















"Planeta: Terra. Cidade: Tóquio. Como todas grandes
metrópoles do planeta, Tóquio se acha hoje em desvantagem em sua luta contra o maior inimigo do homem: a poluição. E, apesar dos esforços de todo o mundo, pode chegar um dia em que a terra, o ar e as águas venham a se tornar letais para toda e qualquer forma de vida. Quem poderá intervir?
SPECTREMAN!!!"
Era assim, com essa narrativa apocalíptica que começavam todos os episódios da minha série favorita na infância. E, há mais de 30 anos já alertava a humanidade para os perigos da poluição. Spectreman estava longe de primar por sua produção. Tinha efeitos capengas, mesmo para a época, mas que eram compensados por personagens carismáticos e histórias com humor, dramaticidade e situações criativas em aventuras grandiosas.
Saudades...